Sunday, September 2, 2012

O gato siamês e a sua cor

Nota:
Sendo este o segundo artigo sobre um gato específico (1º o gato preto e laranja e agora o siamês, embora o 1º não seja uma raça mas sim uma característica) gostaria apenas de deixar claro que todos os artigos sobre uma raça específica se deverão apenas a factos científicos da mesma e nunca à promoção desta. Isto porque sou totalmente contra a criação de animais para venda e no fundo é assim que muitas raças surgem: os humanos cruzam diferentes raças para ver o que dá o que muitas vezes leva a raças "mal sucedidas" pois o cruzamento não deveria ter sido feito e todos os animais dessa raça sofrerão de doenças que lhes causam sofrimento para toda a vida. Sendo isto dito este artigo destina-se apenas à curiosidade no título referida e não à promoção da criação de gatos da mesma para venda, logo a história de raças específicas será um artigo que nunca estará presente neste blog. O objectivo de artigos como o que se segue será sempre o de responder a perguntas como:"porque é que o meu gato tem esta cor?". Também há muitos gatos siameses para adopção tal como de outras raças, por isso adopte, não compre.
 
Todos os gatos siameses nascem brancos mas à medida que envelhecem ficam mais escuros. O padrão dos mesmos deve-se a um gene parcial do albinismo. A parte mais clara do padrão deve-se a uma mutação genética que é responsável pela produção de enzimas (grupo de substâncias orgânicas com funções catalisadoras, ou seja, substâncias que aceleram uma reacção, catalisando reacções químicas, que sem a sua presença dificilmente aconteceriam) que estão envolvidas na produção de melanina (pigmento). Esta enzima mutada é sensível ao calor e não trabalha em temperaturas corporais normais. Quando é sujeita a temperaturas superiores a 37ºC, as células da raiz do pêlo produzirão pouco ou nenhum pigmento no pêlo que está a crescer. O pescoço e corpo do gato são mais quentes, logo não produzem nenhum pigmento Sendo assim os pedaços de cor do animal são aqueles que estão sujeitos a temperaturas mais frescas tais como as extremidades como as pernas, orelhas e cauda  e o focinho que é arrefecido pela passagem de ar pelas narinas. Os siameses que vivem em climas mais quentes tendem a ser mais claros que aqueles que vivem em climas mais frios. Um siamês que seja mais gordo tende a ser mais escuro porque a camada extra de gordura tende a isolar a pele do corpo, assim causando-o a produzir mais pigmentos.
Os gatinhos são brancos quando nascem devido à temperatura do útero da mãe que é elevada. A cor pode também mudar com cada gato. Um siamês que esteja regularmente doente tende a ser mais claro pois os pêlos não terão pigmentos devido à elevada temperatura do corpo.
A cor azul dos olhos dos siameses também se deve ao gene parcial do albinismo. Os siameses têm pouco ou nenhum pigmento (amarelo-castanho) nos olhos e a cor azul deve-se na verdade à falta de um tapetum lucidum, uma estrutura que amplifica a luz fraca nos olhos dos outros gatos. Isto é chamado de síndrome de Tyndall. Devido à falta do mesmo, os gatos desta raça embora muito activos durante o dia tornam-se menos activos que os outros gatos à noite.  A cor pode ir de azul-china até azul-violeta intenso. Ao contrário de muitos outros gatos, os siameses não sofrem de perda de audição devido à cor dos olhos.
Figura 12 - Gato siamês adulto e gato siamês recém-nascido

1 comment:

  1. No ano passado, uma gatinha com traços dessa raça descrita no artigo apareceu na minha casa. De diferente, ela tem apenas a ponta de todas as patas na cor branca. A bichinha ainda era filhote e estava claramente mal tratada, super magrinha e com feridas nas orelhas...acredito que por não ter a aparência de "pura" foi descartada. Hoje ela está super bem cuidada. É muito sapeca! Sexta-feira passada ela teve 5 filhotinhos, sendo que dois são iguais a esse filhote da foto (branquinho), os outros são pretinhos kkkkkkk
    Adorei o post!

    ReplyDelete