Tuesday, September 4, 2012

O gato e os bigodes

Os bigodes dos gatos são conhecidos como "pêlos sensores especiais". A sua sensibilidade pode registar pequenas mudanças na pressão do ar, permitindo que o gato evite objectos enquanto se desloca no escuro. Pensa-se também que sejam usados para estabelecer a posição das presas e ajudar a localizar a posição exacta para uma mordedura fatal ( função dos bigodes localizados nas patas)
Os bigodes estão agrupados em três regiões específicas na cabeça do gato. Os bigodes supra-ciliares estão posicionados em cima dos olhos, os bigodes gerais perto da bochecha do gato e os bigodes mistaciais (que são os mais compridos e mais proeminentes) encontram-se em ambos os lados do focinho do gato.
Os bigodes mistaciais são primeiramente usados como um dispositivo sensorial alternativo quando os olhos já não o conseguem fazer  (ex: no escuro). Pensa-se agora que há uma ligação entre as sensações de visão e "entrada sensorial" no gato. De facto, pesquisas indicam um grau de processos paralelos que tomam lugar no cérebro do gato. Isto pode ser demonstrando tocando na ponta dos bigodes - a resposta automática será um piscar de olhos do gato.
Pensa-se também que os bigodes possam ser usados como uma espécie de "barra de sensações mágica", permitindo ao gato testar a sua habilidade para caber em locais apertados e mover-se quando confrontado com obstáculos. Os gatos têm a capacidade de mudar a posição dos seus bigodes dependendo do que estão a fazer - quando descansam os seus bigodes estão alongados, a 90º da cabeça, enquanto que quando andam, os bigodes estão um pouco inclinados para a frente para permitir a sua função sensorial.

Lembre-se: nunca deverá cortar os bigodes do seu gato ou ele perderá o se equilíbrio. Se algum bigode cair naturalmente, não se preocupe, um novo crescerá em seu lugar, mas nunca os arranque.

No comments:

Post a Comment