Sunday, September 2, 2012

A orelha do gato

As orelhas dos gatos têm trinta e dois músculos em cada orelha o que lhes proporciona uma espécie de audição direccionada. O gato pode mexer uma orelha independentemente da outra. Devido a esta mobilidade o animal pode mover o seu corpo numa direcção e as suas orelhas noutra.
A maioria dos gatos tem as orelhas apontadas para cima. Ao contrário dos cães, as raças de gatos que têm as orelhas dobradas são muito raras (a raça Scottish Fold(1) é um exemplo). Quando assustado o gato move as suas orelhas para trás para acompanhas o som da bufadela que faz. O gato pode também mover as suas orelhas para trás quando está a brincar ou ouve um som vindo de trás dele.
A orelha do gato é composta por três partes:
  • A orelha externa ou ouvido externo -  composta pela lamela externa (também conhecida como aurícula auditiva ou pavilhão auditivo) e pelo canal auditivo;
  • O ouvido médio -  composto pelo tímpano (membrana) e pelos ossículos (osso);
  • O ouvido interno - compõe as estruturas de sensoriais de balanço e audição.
A anatomia da orelha do gato é complicada e as interacções precisas que nelas se dão ocorrem em milésimas de segundo. O cérebro processa a informação que recebe do ouvido e reage sem que pensamento consciente ocorra.
O ouvido médio está integrado no osso e envia sinais para o ouvido interno. Dentro deste osso existe uma cavidade com pequenos ossos (ossículos) que ligam o vestíbulo auditivo. O vestíbulo é responsável pelo equilíbrio. O ouvido interno é a terminação dos nervos que são componentes auditivas e também de equilíbrio. Este cria transmissões para o cérebro com informações de canais cheios de líquido chamados cóclea e vestíbulo. O cérebro processa estes sinais e é capaz de reconhecer sons e equilíbrio. Qualquer mudança na posição do corpo ou cabeça do gato causa transmissão de impulsos para o cérebro que estimula reflexos musculares para restaurar o corpo para uma posição normal.
Volume, altura e tom são componentes do som que o gato consegue reconhecer. Os receptores de som são pêlos especiais localizados na membrana basilar que por sua vez se situa na cóclea. Quando os pêlos são estimulados eles evocam impulsos eléctricos que viajam até ao cérebro. Com o treino e a experiência o cérebro associa diferentes sons com diferentes significados. O que assusta um gatinho pode não perturbar um gato mais velho.

Figura 6 - Orelha do gato

Figura 7 - Scottish Fold

É muito importante para o dono ter cuidados especiais com as orelhas do seu gato. Deve-se ter atenção a alguns sinais e fazer a higiene da orelha do animal que deve ser começada quando estes ainda são pequenos para que se habituem. Deve procurar o seguinte:
  • Acumulação de sujidade ou cera
  • Sangue
  • Mau odor
  • Altos
  • Vermelhidão ou inflamações
  • Parasitas (2) - quando o gato se coça ou arranha as orelhas pode ser sinal que tem os mesmos
Se sujidade, sangue, mau odor, inchaço, altos, vermelhidão ou inflamações se verificarem deve sempre procurar um veterinário.


Figura 8 - Gato com orelha infectada

No comments:

Post a Comment