Wednesday, September 5, 2012

Acalme os medos do seu gato assustado

Marilyn Krieger, certificada em comportamento felino, ajudou muitos animais a ultrapassar os seus medos, portanto pouco a surpreende. Mas quando ouviu falar de um gato que tinha medo de uma ventoinha de tecto que se encontrava no quarto dos seus donos, teve de visitar a casa.
"Eles tinham uma ventoinha preta grande e um tecto branco" Krieger conta."A ventoinha to tecto assustava o gato. Quando esta se movia era quase como que um predador no alto."
De acordo com Krieger, o gato assustado escondia-se debaixo do sofá durante dias, o que poderia ter levado a outros problemas. Dra. E´Lise Christensen, especialista em comportamento animal na NYC Veterinary Specialists, concorda. Christensen diz: "Alguns gatos assustados podem urinar ou defecar fora da caixa de areia. Alguns tornam-se mesmo extremamente agressivos quando confrontados com os seus medos."

A ligação entre medo e agressão

Um estudo do Journal of the Ameican Veterinary Association de 2008 abordou o assunto da agressão felina. Medo, especificamente de barulhos altos ou interacções com outros gatos, foi o motivador mais comum. O comportamento agressivo dirigiu-se também muitas vezes aos donos dos gatos.
"Se nota que o seu gato é assustadiço ou se esconde durante certas alturas, vale a pena ensiná-lo a tornar-se confortável," aconselha Christensen.

Treino de comportamento do seu gato

Para aliviar o medo de ventoinhas do gato da sua cliente, Krieger pintou as pás da mesma de branco para que não existisse tanto contraste entre esta e o tecto e fez sessões de dessensibilização. Krieger atraiu o gato para perto do quarto colocando guloseimas no chão e movendo as pás da ventoinha um pouco de cada vez. Lentamente, o gato habituou-se ao movimento da ventoinha, o que agora ficará ligado com algo agradável (as guloseimas). Com o tempo a associação ao medo desapareceu.

Embora seja bom ter um especialista em comportamento felino envolvido na modificação de comportamento do seu animal, Christensen diz que se o dono conseguir identificar o que desencadeia o medo no gato, então o próprio dono poderá gradualmente ensinar o seu gato a tornar-se confortável. "A chave aqui é não fazer as coisas muito depressa," Christensen diz. "Não tente fazer com que o seu gato 'simplesmente ultrapasse a situação.'"

Novos ambientes, novos gatos

Se se mudar para uma nova casa, Krieger recomenda que torne uma das divisões imediatamente segura para o seu gato. Esta deverá conter uma caixa de areia, um local para dormir, comida, água e uma janela para que o gato possa começar a sentir-se seguro. Também ajuda improvisar locais onde o animal se possa esconder, como caixas viradas para a parede, para prevenir que o gato se esconda debaixo de sofás ou camas.

Se tiver gatinhos, esta será a altura ideal para preparar uma vida sem medos.

"A janela da socialização fecha cedo para os gatinhos," diz Christensen. "Assim que arranjar um gatinho, certifique-se que está exposto a medos que possam ser problemáticos no futuro. Certifique-se que ele interage com crianças, anda de carro, vai ao veterinário para visitas de rotina e interage com outros gatos ou outros animais que antecipa ir ter no seu lar. Certifique-se também que todas estas interacções são curtas e divertidas para o gatinho."

Visitas ao veterinário

As visitas ao veterinário estão cheias de ansiedade até para o mais relaxado dos gatos. Krieger tem um sistema que lhe dá a melhor das chances para uma viagem bem sucedida.

Primeiro, evite que o seu gato associe a transportadora ao medo. Pode fazer isto deixando a transportadora fora de casa, sem a parte de cima e enchê-la com brinquedos, guloseimas e cobertores confortáveis. "Desta forma, torna-se parte do mundo do gato," diz Krieger.

Quando sair de casa, cubra a transportadora com um cobertor. Deixe-a coberta na sala de espera. Certifique-se que a transportadora não está virada para outros animais e ponha-se entre ela e esses animais.

Por fim, quando estiver no consultório, é importante que ninguém agarre o gato e o arraste para fora da transportadora. Peça ao veterinário ou técnico para ir com calma e remover a parte superior da transportadora primeiro. Tal como combater outros medos do seu gato, o truque é gradualmente familiariza-lo com a situação, deixando-o calmo para qualquer circunstância.

No comments:

Post a Comment